Como nascem as coleções de revestimentos?

Designer da Eliane conta detalhes sobre o processo criativo

Coleção Boreal é inspirada na azulejaria retrô dos anos 60

Em um mundo globalizado, com informações e tendências que surgem a todo tempo, acaba-se por não notar como tudo que chega até nós é minuciosamente estudado e pensado para que possamos receber com satisfação e desejo cada uma das novidades. Tudo que vemos nas vitrines e nas ruas é fruto de memórias, vivências, experiência, de muito estudo e criatividade.


O nascimento de uma coleção, por exemplo, é repleto de passos estratégicos que analisam desde o comportamento humano a momentos especiais de cada marca. É o caso da Eliane, que desenvolveu para 2020 produtos comemorativos aos seus 60 anos - como as coleções Boreal, inspirada na azulejaria da empresa dos anos 60, e Studio Zanini, primeira série de revestimentos assinados pelo designer Zanini de Zanine. Como Boreal e Studio Zanini, os revestimentos da Eliane para este ano foram desenvolvidos tendo a casa como um espaço para conexões livres, sendo lugar de trabalho e lazer.


Para Zanini de Zanine tratava-se de um trabalho inédito, sendo a coleção para a Eliane sua primeira linha de revestimentos assinada. As peças unem a identidade da Eliane à do Studio Zanini. "O trabalho com a marca foi muito fácil, muito prazeroso. Eu trouxe uma geometria simples para os novos produtos que a equipe técnica da empresa soube agregar muito bem. O resultado foram peças de uma simplicidade elegante", diz o profissional.

O designer Zanini de Zanine com suas criações para Eliane

As referências geométricas foram o ponto de partida. Vindos da observação de artes plásticas, são trazidos detalhes muito sutis (baixos e altos relevos), perceptíveis dependendo do ponto em que se olha. A tecnologia usada pela indústria permitiu a liberdade para a escolha da textura que seria utilizada na hora do desenvolvimento do produto.


Assim como a coleção Studio Zanini, todos os produtos Eliane passam por um rigoroso processo de desenvolvimento. Mas, você deve se perguntar: por onde tudo começa? Como surgem os lançamentos? Os nomes? As coleções? Quais são os processos entre criação, execução até a descoberta do produto que chega às lojas?


Segundo Eduardo Boselo, designer e coordenador de produto Eliane, através de estudos ligados às macrotendências mundiais sobre os novos modos de viver e morar, começam a surgir as cores, texturas e formas. "É a partir dessas macrotendências que surge um grande embasamento de como serão as tendências para os próximos anos e a partir dessas fontes vamos nos antecipando e trazendo novidades para os nossos produtos", completa.


Assim começa uma grande viagem entre os quatro principais processos criativos dentro de uma coleção, definidos como imersão, ideação, prototipação e entrega.


Imersão ou descoberta: pesquisa e observação são a base dessa etapa. É dessa forma que a equipe identifica o comportamento dos consumidores e futuras oportunidades. Nessa etapa também são feitas explorações de campo e de mercado, além do aprofundamento nos materiais de tendências, para que assim se chegue nos direcionamentos criativos e estratégicos para a marca;


Ideação ou definição: é quando as ideias começam a ser filtradas e a equipe percebe quais informações e insights da fase anterior devem ser priorizados. A partir daí são desenvolvidos os primeiros esboços, com estudos de viabilidade e impacto. Com essas informações é que é gerado o maior número de ideias possível. Tendo isso em mãos, é realizada uma seleção do que mais se enquadra na temática escolhida;


Prototipação ou desenvolvimento: é hora de as ideias saírem do papel e se tornarem realidade! Os protótipos são testados e refinados. A partir deles, as sugestões são reavaliadas e os projetos escolhidos seguem para a última fase. Nesse momento ocorre ajuste de cor, alcançando a tonalidade escolhida, arremates de acabamentos e o protótipo vai para a validação técnica, onde se realiza o teste em escala maior;


Entrega: é quando o produto é finalizado e, finalmente, lançado no mercado, após ser validado nas etapas anteriores. Agora ele parte para ensaios e caracterizações técnicas seguindo as normas estabelecidas pela ABNT e pelo exigente mercado de revestimentos.


Cada etapa envolve dezenas de profissionais que vão desde as áreas criativas até as áreas técnicas, comerciais e de marketing. É isso que tem caracterizado o sucesso das últimas coleções: um grande trabalho em equipe. Todos os anos o mercado de revestimentos apresenta suas carências e com isso as marcas também buscam as soluções, seja em cores, tamanhos ou texturas. Os desenhos são definidos em parceria com os maiores estúdios italianos de design, que priorizam a qualidade das imagens para impressão em alta definição (HD) nas fábricas.


Após todos os processos, uma curadoria interna define tudo aquilo que entrará no catálogo de lançamentos das marcas. Todo estudo e criação também se reflete no valor agregado que cada peça possui. E isso deve ser levado em conta no momento em que o profissional de arquitetura especificar, bem como apresentado para o cliente final, que, muitas vezes, há um conceito por trás de cada revestimento escolhido, indo além da qualidade ou custo.


Cada produto possui uma história, uma trajetória diferente. Alguns são executados em pouco tempo, outros levam anos para deixar o papel e integrar os projetos mundo afora. Às vezes dependem de tecnologias que ainda estão sendo desenvolvidas, matérias-primas diferenciadas ou um estudo mais prolongado para que seja produzido com excelência. Antes de chegarem às lojas, as peças ainda passam por inúmeros testes técnicos para que desembarquem no mercado de forma perfeita, trazendo satisfação e uma ampla gama de possibilidades para os clientes.

Moodboard apresenta as novidades criadas por Zanini de Zanine










Siga @MarcosGomesBr e fale comigo !